Tantra para Homens

 

A Masturbação sagrada

O homem aprende a sua sexualidade numa fase precoce através da manipulação instintiva do seu pénis. Isto sucede, normalmente, nos primeiros anos da adolescência. Todavia, esta forma de prazer directo e individual quase nunca leva a uma verdadeira descoberta da sexualidade masculina. Movimentos mais ou menos rápidos para cima e para baixo, com uma mão mais ou menos apertada à volta do membro e um orgasmo/ejaculação, é tudo o que o homem experiencia. E repete este ritual ad infinitum sempre à espera do prazer sentido aquando da primeira vez.

A masturbação é um acto sobretudo Yang – força, masculinidade, vitalidade, desejo ardente, o verter um líquido espesso e quente. Mas se a este acto adicionarmos algumas características Yin – delicadeza, calma, interiorização, respiração profunda e total, e a presença de um líquido morno/frio prévio – descobriremos um prazer não só superior à primeira experiência como também a possibilidade de vários orgasmos, de intensidades variadas. Neste caso a ejaculação torna-se secundária, acontecendo eventualmente como um subproduto.

Para conseguir isto é necessário ter em atenção os seguintes pontos:

I.      Escolher o local e a hora (não quer ser interrompido, nem sequer pelo telemóvel!);

II.    Utilizar um óleo ou líquido lubrificante de excelente qualidade (óleo de amêndoas doces, gel de aloé, óleo de grainha da uva, azeite – preferir sempre um óleo puro sem aditivos, preste especial atenção à adição de parabenos);

III.  Escolher a música adequada, caso prefira (evite a música clássica, assim como música com voz humana – ambas provocam distracções. Opte por musica simples, tipo New Age);

IV.  Convém ter unhas bem cortadas!

A posição ideal é deitado de costas e com as pernas semi-abertas.

Comece pela respiração. Só terá que focar a atenção neste importante aspecto as duas ou três primeiras vezes. Depois ser-lhe-á natural.

Respire fundo, imaginando que o ar “entra” nos dedos dos pés e vai até à cabeça. Depois expire e imagine que o ar vai da cabeça até aos dedos das mãos e é aí expelido. Ou seja, na inspiração o ar “entra” pelos pés e percorre as pernas, pélvis, abdómen, tórax, pescoço e cabeça. Ao expirar o ar passa da cabeça ao pescoço, ombros, braços, antebraços, mãos e é “expulso” pelos dedos das mãos. Ao inspirar conte até cinco, e ao expirar conte novamente até cinco. Idealmente não haverá uma pausa entre a inspiração e a expiração. Pratique esta técnica respiratória durante uns cinco minutos de início. Verá que depois será muito fácil.

Agora que se encontra a movimentar toda a sua energia pelo corpo, é normal que sinta uma sensação de calor, ou formigueiro, nas mãos. Esta sensação é uma combinação equilibrada de energia Yin e Yang. Esta energia irá ser absorvida por toda a área genital (chacra raiz).

Pouse ambas as mãos sobre o peito, por cima do externo, uma ao lado da outra, por forma a que os polegares de ambas as mãos se encontrem sobre o externo. Deixe as mãos pousadas durante um ou dois minutos. Depois deslize calmamente ambas as mãos pelo centro do corpo até chegar à púbis. Aí deixe que a mão direita deslize para a parte interna da coxa direita e  a mão esquerda para a parte interna da coxa esquerda. Passeie as suas mãos pelas coxas, para baixo e para cima, em movimentos suaves, enquanto foca a atenção na respiração.

Vá com as suas mãos até à área entre o ânus e os testículos. Sinta o calor aí presente. Aplique alguma pressão em toda esta área, mas sem exagero. Demore um ou  dois minutos a massajar toda esta área do perínio. Pode ainda aplicar movimentos rotativos suaves (na direcção dos ponteiros do relógio).

Sinta agora com os seus dedos toda a área à volta do esfíncter anal externo. Esta área é rica em terminações nervosas e há uma probabilidade de sentir uma excitação mais forte. Isto não significa que é homossexual (embora se for homossexual, ou bissexual, está tudo bem e não há qualquer motivo para preocupação).

Aplique agora o óleo. Derrame um pouco sobre toda a área genital. Espalhe o óleo com as mãos, em movimentos suaves, desde o ânus até ao abdómen, sentindo o pénis por debaixo das suas mãos. Uma sequência muito agradável é passar uma mão e a outra, muito próximas, por forma a dar a sensação de ser uma só mão a lubrificar toda a área genital.

Lembre-se da respiração!

Coloque agora uma mão sobre os pelos púbicos (também designados por ‘pintelho´) com a palma virada para cima, e a outra ao nível do ânus, com a palma para baixo. Deslize suavemente a mão sobre o ânus, em direcção ao pénis, puxando os testículos para cima. Quando a mão que começou a deslizar sobre o ânus chegar ao pénis, ensanduiche o membro entre as duas mãos e deslize ambas em direcção ao umbigo. Repita este movimento, sempre muito suave e calmamente, dez vezes.

A partir deste ponto poderá criar a sua própria sequência, escolhendo  todos ou apenas alguns dos movimentos. Será importante apenas terminar como é descrito no último parágrafo.

Com o polegar e indicador de uma mão puxe os testículos em direcção ao ânus, afastando assim o escroto da base do pénis. Sempre com suavidade e sem sentir qualquer desconforto. Com o polegar e indicador da mão livre enlace o pénis, na base. Faça agora movimentos semi-circulares à volta do pénis à medida que aproxima os dois dedos da glande. Repita o movimento em sentido descendente. Faça este movimento dez vezes, para baixo e para cima, enquanto mantém os testículos afastados da base do pénis.

Com os indicadores de ambas as mãos descreva pequenos círculos à volta do ânus, em ambos os sentidos. Dez vezes. Não se preocupe com a distracção de contar o numero de vezes que efectua cada movimento. Está a aprender. Uma aprendizagem que pode ser bastante deliciosa. Com a prática será capaz de se dar prazer múltiplas vezes sem sequer contar o número de vezes que efectua cada movimento, nem a ordem em que o efectua.

Feche agora uma mão, em punho, à volta da glande. Faça pequenos movimentos rotativos, como se estivesse a espremer manualmente uma laranja no espremedor. Dez vezes. Ao mesmo tempo insira a ponta do indicador da mão que está livre no ânus. Sinta o esfíncter a exercer pressão à volta do dedo. Relaxe a pressão do dedo, inserindo a ponta e deslizando para fora, com calma. Faça isto enquanto ‘espreme’ a glande.

Faça movimentos circulares no pénis, para cima e para baixo com os dedos de uma das mãos dispostos da seguinte maneira: dedo indicador a envolver parte do pénis e dedo médio a envolver a outra parte. Polegar a envolver o pénis em sentido oposto ao indicador, e por cima deste.  Ficara com o dedo médio e polegar do mesmo lado do pénis, com o indicador do lado oposto. Faça os movimentos calmamente, enquanto a mão que se encontra livre efectua movimentos circulares sobre os pelos púbicos, evitando que a mão se desloque!

A mão que estava sobre os pelos púbicos desliza agora para a base do externo, onde efectua mais movimentos circulares. Enquanto isto, a mão livre puxa suavemente os testículos e executa batimentos suaves sobre os mesmos, com as pontas dos dedos.

Ao efectuar todos os movimentos explicados até aqui irá conseguir que a energia mais Yang (masculina) do seu corpo se conecte à energia Yin (feminina).  Começará a ter uma agradável sensação de calor que percorre o seu corpo desde os dedos dos pés até à área torácica. Numa aula prática ensinar-lhe-ia a movimentar esta energia, que aumenta progressivamente, até à nuca. Sem um acompanhamento personalizado isto pode ser perigoso, com a possibilidade de perder os sentidos e ficar um tanto ou quanto enjoado. Assim sendo, vamos continuar a explorar a mistura das energias masculina e feminina a um nível mais físico.

Abandone agora toda a zona genital e dedique-se durante um minuto ou dois aos sovacos e mamilos. Comece por acariciar a área interior do braço em direcção ao sovaco, primeiro um braço e depois o outro. Faça isto cinco vezes. Depois execute novamente os mesmos movimentos, mas em vez de parar nos sovacos avance até aos mamilos. Termine com movimentos rotativos sobre cada mamilo.

Faça movimentos circulares sobre os mamilos, ambos em simultâneo, e depois avance com ambas as mãos até à base do pénis. Faça isto dez vezes. Lembre-se de manter a respiração inicial!

Massaje agora suavemente o interior de ambas as coxas, em direcção ao ânus. Contraia e relaxe o esfíncter anal de cada vez que os seus dedos se aproximam do mesmo.

Passe agora ao Triângulo do Prazer: suavemente insira o dedo indicador de uma mão no ânus, ao mesmo tempo que com a outra passa pelos testículos, pénis,, pelos púbicos, subindo até ao mamilo esquerdo. Descreva duas ou três voltas sobre o mamilo esquerdo e depois passe ao mamilo direito, repetindo as voltas. Desça depois até aos testículos. Durante todo este ‘passear’ a sua outra mão deverá estar ocupada à volta do ânus. Insira o indicador um pouco mais fundo de cada vez. Faça este movimento cinco vezes. Na última repetição deverá ser capaz de inserir todo o dedo indicador no ânus.

Com o indicador completamente inserido no ânus, comece a fazer pressão com os restantes dedos sobre a área logo acima do ânus, antes dos testículos (perinium). Com a outra mão repita o movimento circular sobre o pénis, fazendo uso do polegar, indicador e dedo médio. Ao mesmo tempo que efectua os movimentos circulares avance em direcção à glande. Ao chegar à glande feche a mão, em forma de punho, e execute os movimentos de ‘espremedor de laranjas’. É durante este movimento que deve efectuar a pressão sobre o perinium. Faça isto três a cinco vezes. Por vezes ocorre a ejaculação durante esta parte. Se isto ocorrer, passe para o último parágrafo.

Adopte a posição de anzol com o dedo indicador que se encontra dentro do ânus. Nesta posição de anzol movimente o indicador como se estivesse a chamar alguém. Desta forma irá estimular a próstata e criar um forte movimento de energia ascendente. Continue a efectuar os movimentos circulares e rotativos sobre o pénis enquanto estimula a próstata. Pode repetir este movimento até obter uma ejaculação, se assim o desejar.

Independentemente de ter ejaculado ou não, está agora pronto para a parte final da integração da energia Yang e Yin. Coloque uma mão sobre os genitais, tentando ‘apanhar’ dentro da mão o pénis e os testículos. Para alguns homens isto não será possível, ou porque possuem um membro muito grande ou porque o mesmo ainda se encontra erecto. De qualquer maneira, tente apanhar tanto dos genitais quanto possível. É preferível apanhar os testículos na totalidade e apenas uma parte do pénis. A outra mão deverá deslizar suavemente em direcção ao externo, colocando-a exactamente entre os mamilos. Caso ainda não sinta a energia a invadir o corpo imagine uma luz de cor azul esverdeado a entrar pelos dedos dos pés e pela cabeça em direcção ao peito, ao local onde tem a mão.